Família Um Tesouro a ser Preservado

Por 0 Comment

Família Um Tesouro a ser Preservado (1 Tm 5.8)

1. FILHOS DE DEUS

Os cristãos nascidos de novo, crentes em Jesus Cristo, são filhos de Deus (Jo 1.12; Jo 3.3-8; 1 Jo 3.1), os não cristãos são criaturas de Deus (Marcos 16.15, Jo 8.44). Portanto, os que são filhos de Deus precisam compreender o matrimônio como uma extensão da missão e do destino das pessoas envolvidas, ou seja, uma ajuda ao cumprimento dos propósitos especiais na vida dos cônjuges. No sentido cristão, o casamento vai muito além dos costumes sociais e da procriação, tornando-se um importante aspecto do desígnio espiritual das pessoas, cada cônjuge deve ser uma bênção ao seu parceiro “Sê tu uma bênção” (Gn 12.2ª)

2. CONHECENDO O AUTOR DO MATRIMÔNIO

Deus é o autor do matrimônio, o criador de todas as coisas, das visíveis e das invisíveis, Ele nos amou de uma maneira tão especial que deu o único de sua espécie, seu Filho Jesus Cristo para nossa salvação (Jo 3.16). Após ressuscitar dos mortos, o Senhor Jesus ascendeu-se aos céus e nos deu o Consolador, o Espírito Santo, para nos guiar em toda verdade.

A Bíblia declara que todos os membros da raça humana pecaram (Rm 3.23) e por isso, todos precisam de um Salvador.

O Deus Trino e Uno é revelado na Bíblia de modo explícito na redenção dos pecadores e na sua reconciliação com Deus.

Deus Pai “envia”o Filho ao mundo (Jo 3.16-17);

Deus Filho suporta a vergonha do madeiro maldito, trazendo a paz (reconciliação) entre Deus e a humanidade (Rm 5.1; Ef 2.13-16); Ele comprou você com seu próprio Sangue (Atos 20.28).

Deus Espírito Santo é quem nos convence do pecado, da justiça e do juízo e emprega a obra do Filho no novo nascimento (Tt 3.5) , santifica o crente (1 Co 6.11) e nos dá acesso (Ef 2.18), mediante o nosso Grande Sumo Sacerdote, Jesus Cristo (Hb 4.14-16), á presença do Pai (2 Co 5.17-21).

Assim este pequeno estudo da natureza de Deus vivo cede lugar, a essa altura, à adoração. Com a mesma crença que tiveram os apóstolos, os pais da Igreja, os mártires e os maiores teólogos no decurso da história da Igreja, temos de reconhecer que todo bom estudo sobre o autor de todas as coisas deve terminar com louvor, adoração e gratidão (Rm 11.33-36).

3. DEUS CRIOU O CASAMENTO (Gênesis 2.18-25)

3.1. A Segurança e a durabilidade de uma construção depende do que foi usado na BASE:

  1. Cada pessoa é responsável pela sua construção;
  2. O primeiro passo é OUVIR
  3. O segundo passo é PRATICAR O QUE OUVIU

3.2. Jesus oferece o que há de melhor para a construção da sua casa

  1. humildade – Mt 5.3 (pedra angular)
  2. sensibilidade – Mt 5.5 (piso)
  3. mansidão – Mt. 5.5 (cinta de armação)
  4. justiça – Mt. 5-6 (coluna)
  5. solidariedade – Mt. 5.7 – tijolos
  6. transparência – Mt 5.8 (cobertura)
  7. pacificação – Mt 5.9 (cimento, cola)
  8. resistências jubilosa – Mt 5.10-12 (Portas e Janelas)

4. FASES DO CASAMENTO

4.1. FASE DOENCANTAMENTO – quando um está enamorado do outro

4.2. FASE DO DESENCANTAMENTO, DA DESILUSÃO – é a fase da confrontação das experiências irreais do casamento.

4.3. FASE DO “CRESCEI E MULTIPLICAI” – é quando a mulher se dedica aos filhos pequenos e o homem está se afirmando profissionalmente, consolidando sua carreira.

4.4. FASE DO QUESTIONAMENTO E DE REDEFINIÇÕES- é a fase onde os parceiros questionam o vínculo e fazem um balanço da ligação que existe entre eles.

4.5. FASE DE REINTEGRAÇÃO – é quando os filhos já estão adultos e o casal pode se redescobrir e reaproximar-se.

 

5. AS CINCO COLUNAS QUE ANCORAM O AMOR CONJUGAL

1. fidelidade (Ct 4.12; 8.10; 1 Co 7.2-5)

2. amizade (Ct 4.9,10,12; 5.1)

3. santidade (Ct 2.14, 5.2; 6.9)

4. apreciação (Ct 4.1; 5.10; 6.3);

5. submissão devocional (Ct 1.4).

 

6. CONSELHOS PARA O FORTALECIMENTO DO CASAMENTO

  • Relacionamento em que os dois saem ganhando;
  • Não use o cônjuge como bode expiatório;
  • Canais de comunicação abertos;
  • Cuidado com o passado (combustível negativo);
  • Aberto para receber ajuda e apoio de outras pessoas;
  • CRISE: Perigo – oportunidade ;
  • Presença de Deus

A CRISE FAMILIAR E SEUS EFEITOS

 

Untitled1

Como uma garota de 19 anos mata os pais?

Untitled2
3,5 milhões de pessoas acompanham XI Parada Gay em SP

DESAFIOS À FAMÍLIA CRISTÃ

  • Transformação que passou a sociedade no último século;
  • Buscando a “liberdade” o homem tem se colocado distante de Deus;
  • “Reengenharia” da família baseada na autonomia;
  • Multiplicação dos “desvalores” da família

A união conjugal construída na base da fidelidade, obrigações e respeito mútuos permite que homem e mulher desenvolvam seu pleno potencial; eles se tornam o que seu Criador planejou, um ser completo”. (Allan C. Carlson e Paul T. Mero – “A Família Natural: Um Manifesto”)

 

NOSSO DESAFIO

  • Formar famílias alicerçadas na fé genuinamente cristã que tenham capacidade de influenciar a sociedade que as cerca;
  • Levar à família cristã entender o seu papel transformador na igreja e sociedade.

 

COSMOVISÃO CRISTÃ NA FORMAÇÃO FAMILIAR

Cosmovisão

(mundo + Percepção)

“Capacidade humana de intuir o mundo exterior à medida que este é apreendido pelos sentidos”

Que imagem você vê?

Untitled3

COSMOVISÃO CRISTÃ NA FORMAÇÃO FAMILIAR

“A oposição que o cristianismo enfrenta não está confinada a doutrinas especiais ou a pontos conflitos com as ciências naturais … É a visão cristã das coisas em geral que é atacada, e é apenas pela exposição e vindicação cristã das coisas como um todo que esse ataque poderá ser detido” (James Orr (1844 – 1920)

“Não há um só centímetro de todo o domínio de nossa existência sobre o qual Cristo, o qual é soberano sobre tudo, não clame: É meu!” (Abraham Kuyper (1837 – 1920)                                                                            

“Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus” (I Co 1:18)

Nossas famílias não devem apenas pensar coisas diferentes mas pensar de forma diferente

 

CONTRASTE: ESPIRITUAL X SECULAR

FÉ   X   RACIONALIDADE

CONTRASTE: ESPIRITUAL X SECULAR

ESPIRITUAL (Vida religiosa)

_______________

SECULAR (Vida familar, profissional etc)

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus” I Co 10:31

Precisamos entender que a Palavra de Deus revelada tem uma resposta atual e relevante para a família em todos os aspectos.

 

ENSINO

E ensinai [e não irriteis] a vossos filhos

  • Para ensinar, é preciso ter exemplo: “Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma; atá-las-eis por sinal na vossa mão, e elas vos serão por frontais entre os vossos olhos”Dt 11:18
  • Os filhos sempre ouvem a história de seus pais, para seguí-las ou renegá-las: Qual a história de suas vidas estão sendo testemunhadas por seus filhos?
  • Para ensinar, é preciso se investir tempo “e ensiná-las-eis a vossos filhos, falando delas sentados em vossas casas” Dt 11:19a
  • O Ensino deve ser relevante (diálogo) – “E andando pelo caminho” Dt 11:19b – O Ensino deve ser contínuo -“ao deitar-vos e ao levantar-vos” Dt 11:19c
  • Nossa família deve ter uma marca – “e escrevê-las-eis nos umbrais de vossas casas, e nas vossas portas;” Dt 11:20

 

Os pais não devem:

  • Esperar que sua família seja perfeita;
  • Tomar todas as decisões por seus filhos;
  • Serem distantes nos momentos difíceis.

Honra teu pai e tua mãe…

Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa)” Ef 6:1,2

  • Recontar a história de seus pais – “Esta é a história de Jacó: Tendo José de dezessete anos, apascentava as ovelhas com seus irmãos” Gn 37:2
  • Valorizar os conselhos de seus pais – “Ouve a teu pai, que te gerou” e não desprezes a tua mãe, quando ela envelhecer. ” Pv 23:22a
  • Não esquecer sua origem – “e não desprezes a tua mãe, quando ela envelhecer. ”Pv 23:22b
  • Os pais desenvolverão essas convicções em seus filhos – mente, emoção e coração;
  • A família será mais resistente aos assédios anticristãos;
  • Nossa família terá a mente de Cristo (I Co 2:16)
  • Famílias não estão legitimadas por “força de lei”;
  • Quando as famílias fazem o seu “dever de casa” temos uma comunidade espiritual sadia;
  • Essa atitude deve partir da liderança familiar

Família cristã: transformadora da igreja

“Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao SENHOR, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR.”Is 24:15

 

  • Precisamos refletir com o aumento do número de “evangélicos” não é acompanhado por uma transformação social;
  • A transformação ocorrerá quando a família cristã manifestar-se como coluna da verdade – acima da cidadania.

 

Família cristã: transformadora da sociedade

“era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns” Atos 4:32

E fora da igreja?

“A comunhão de estar perto de Deus deve tornar-se realidade, na realização plena e vigorosa de nossa vida. Deve penetrar e dar cor aos nossos sentimentos, nossas percepções, nossas sensações, nossos pensamentos, nossa imaginação, nossa vontade, nosso agir, nosso falar. Não deve colocar-se como um fator estranho em nossa vida, mas deve ser a paixão que inspira toda existência” – Abraham Kuyper (1837 – 1920)

 

FAMÍLIA – TESOURO A SER PRESERVADO (Parte II)

 

PRESERVANDO O SACERDÓCIO DO PAI

“Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. Assim o fazia Jó continuamente” (Jó 1.5)

“também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo” (1 Pd 2.5).

 

DEFININDO OS TERMOS

PRESERVANDO: Preservar significa livrar de um mal, manter livre de corrupção, perigo ou dano, conservar, livrar, defender, resguardar, proteger. Em 1 Tm 6.20 diz “…guarda o depósito que te foi confiado…” do grego phulasso (guardar, observar, proteger, montar guarda). O verdadeiro pai é uma sentinela em seu posto, com a responsabilidade de cuidar, vigiar e orar diligentemente.

 

SACERDOTE: o que é isso?

A palavra sacerdote em português, vem do latim sacer, sagrado, consagrado (saos) seguro, são, saudável, ligado a (sodzo), salvar, preservar, conservar em vida. No grego é ierós, sagrado, relativo a divindade, iereús, sacerdote. A partir do século II, a palavra se associou a presbútero (presbítero) traduzido como presbítero, ancião ou superintendente.

 

COMO ERA O SACERDÓCIO ANTES DE JESUS

  • Antes da Lei, o chefe de família era seu sacerdote (Gn 8.20; 26.25 e 31.54);
  • Com a Lei, os filhos de Israel seriam um reino sacerdotal (Ex 19.6), e a tribo de Levi foi escolhida (Nm 8), da tribo de Levi foi escolhido Arão e seus descendentes (Ex 28.1-2);
  • Com a vinda de Jesus, Ele torna cada remido um sacerdote (1 Pd 2.9 e Ap 1.6);

 

JESUS NOS FEZ SACERDOTES

Em Apocalipse 1.5-6, declara: “e da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra. Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nosso pecados, e nos constituiu reino, sacerdotes para o seu Deus e Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!”, os cristãos são um reino de sacerdotes. Todos os crentes são feitos sacerdotes por Jesus Cristo“também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo” (1 Pd 2.5). Individualmente falando, cada um de nós somos pedra viva – e todos formam um sacerdócio régio, um sacerdócio em que cada indivíduo é um rei, dotado de autoridade majestática, conforme se aprende no trecho de I Pd 2.9.

 

MAS QUAL A FUNÇÃO DE SER SACERDOTE?

Uma declaração do sacerdócio e de suas funções encontra-se em Êxodo, capítulos 28 a 31. É o modelo de paternidade a ser seguido pelo cristão. A paternidade começa como um sacerdócio, um chamado de Deus.

 

  • SOMOS CHAMADOS POR DEUS PARA SERMOS SACERDOTES DE NOSSAS FAMÍLIAS

Qual é a sua prioridade?

A vida de Jó revela sua constante preocupação com sua família.

“Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. Assim o fazia Jó continuamente” (Jó 1.5)

– Família e o ministério (1 Tm 3.2,4);

– Todo pai é dirigente de uma congregação, sua família;

– o pai sacerdote possui uma função intercessória e de discernimento, a favor de seus filhos. Jó era o homem mais rico do Oriente, certamente muito ocupado e cheio de compromissos importantes, no entanto, não esquecia que era um pai-sacerdote.

– esse versículo nos revela grandes ensinamentos (Jó 1.5):

1) Jó abençoava seus filhos; não só alguns, mas todos;

2) ele não era preguiçoso, pois “levantava-se de madrugada”; tendo ficado tão rico, poderíamos imaginar que ficasse mais desleixado com sua vida espiritual ou com sua responsabilidade para com seus filhos, diante de Deus;

3) mesmo não percebendo nada de condenável na vida deles, preocupava-se que tivessem pecado ou blasfemado contra Deus “em seus corações”;

  

2) AS VESTES SACERDOTAIS

“Farás vestes sagradas para Arão, teu irmão, para glória e ornamento” (Ex 28.2).

O pai-sacerdote precisa lembrar sempre que a sua liderança no lar depende de sua relação com o Senhor. As vestes sagradas são para “glória e ornamento” (beleza) não de si próprio, mas de Deus. Em outras palavras, suas vestes deveriam proclamar a glória e a beleza de Deus.

Desta maneira os filhos, quando olham para o pai, podem ver nele a glória e a beleza do Deus Eterno. Quantos filhos podem dizer que vêem a glória e a beleza de Cristo na vida de seus pais? Qual é o pai que pode dizer que sua vida revela a glória de Deus aos seus filhos?

Freud, o pai da psicanálise, disse que Deus é a projeção da figura paterna. Freud errou e acertou nessa declaração. Errou porque Deus não é uma concepção de mentes enfermas do pecado e acertou em perceber que muitos de seus pacientes tinham a mesma atitude para com Deus que tinham com seus pais. Isto é, através de um processo de identificação e de projeção atribuíam a Deus as mesmas expectativas e frustrações que marcaram a sua relação com seus pais.

 

3) PAI SACERDOTE – EXEMPLO PARA SEUS FILHOS

O pai estabelece a sua autoridade sobre o filho pelo exemplo e pelo vínculo. Quanto mais me achego a Jesus, melhor pai eu serei.

Pai sem autoridade no lar, quebra a família e desestabiliza o lar, causando o desequilíbrio produzindo doenças psíquicas nos membros desta família.

O senso de limites fornece segurança psicológica para o filho. Todos nós precisamos de limites. A criança se sente protegida, dentro dos limites estabelecidos pelos pais. Assim o pai sacerdote transmite os limites que o Senhor estabeleceu na sua Palavra para os seus filhos.

Um sacerdote que não soube estabelecer limites para seus filhos foi Eli (1 Sm 2.12). Seus filhos desprezavam aquilo que Deus lhes dava (1 Sm 2.17), tomavam as melhores ofertas para si e desprezavam a Deus (1 Sm 2.29-30). Além disso, praticavam imoralidade e prostituíam-se com as mulheres que serviam à tenda da congregação (1 Sm 2.22-25)

Eli perdeu a bênção de Deus sobre sua vida e sobre seu sacerdócio: “porque já lhes disse que julgarei a sua casa para sempre, pela iniqüidade que ele bem conhecia, porque seus filhos se fizeram execráveis, e ele os não repreendeu” (1 Sm, 3.13). Eli, também, foi admoestado pelo Senhor por haver dado maior honra aos seus filhos do que a Deus (1 Sm 2.29).

 

4) PALAVRAS E ATOS

– Cuidado com “faço o que eu mando e não o que eu faço”;

– não pode haver dissociação entre os atos e as palavras na vida do pai-sacerdote. E tanto as palavras com os atos devem estar impregnados da santidade de Deus na vida do pai.

– coerência no que ensina com o que vive, isso é fundamental;

– exemplo: dizer: “vem cá, meu filho, eu te amo”, mas, ao mesmo tempo, mantém o filho afastado com os seus braços. Mas tarde isso poderá gerar incerteza, insegurança e dúvida a respeito da verdade.

 

5) O MINISTÉRIO DO PAI

– era parte do ministério do sacerdote no Antigo Testamento, exercendo seu ofício no Templo, a realização das seguintes funções:

– interceder pelos filhos de Israel;

– ministrar a cura e as bênçãos de Deus sobre Seu povo;

– evidenciar as virtudes de Deus para os filhos de Israel.

 

O PAI INTERCEDE

– é através da oração que o pai sacerdote apresenta seus filhos a Deus, colocando-os na presença de Deus Pai. É por meio da oração que o pai traz as bênçãos celestiais, isto é, do céu sobre seus filhos na terra, enquanto andam por este mundo;

– quando começa a intercessão.? Muito antes de o filho ser concebido, durante a gravidez, pois aqui ocorrem benefícios espirituais e psicológicos. Deus estabelece relação conosco, antes mesmo de estarmos completamente formados na vida intra-uterina. (Sl 139.13-16), veja também Jeremias 1.55. Assim o pai sacerdote intercede por seus filhos antes de serem concebidos;

– quando bebê, o pai pode tomar seu filhinho nos braços e orar por ele, interceder, clamar e abençoá-lo;

– orando todo tempo (Ef 6.18);

– orando em três áreas específicas:

1) Conversão e crescimento espiritual

Jesus orou a esse respeito por nós (Jo 17, Ef 1);

2) Casamento e vida familiar

Devemos orar sobre esse importantíssimo assunto, a maioria de nós não se dá conta de que está repetindo os padrões dos nossos pais. E nossos filhos irão seguir os modelos que aprenderam pela convivência conosco. Um bom exemplo é Abraão (Gn 24.1). Esta passagem nos ensina a tirarmos lições importantes:

  1. a) a quem estamos delegando o cuidado dos nossos filhos ?;
  2. b) devemos orar para que nossos filhos não se casem com cananeus, e sim com jovens da mesma fé;
  3. c) devemos orar para que nossos filhos não queiram o mundo;
  4. d) não devemos nos preocupar em escolher o cônjuge para nossos filhos, mas para que Deus escolha a pessoa certa para eles.

3) vida profissional e ministério.

Devemos orar desde cedo para que “a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2) se cumpra na vida de nossos filhos.

O PAI ABENÇOA

– com oração;

– atitudes;

– palavras;

O PAI MOSTRA AS MARAVILHAS DE DEUS

– Deus é amor, misericordioso, nos guarda, nos alimenta, etc;

– Mostre a natureza, saia com seu filho;

– Adquira produtos evangélicos e educativos

– Leve seu filho até uma livraria evangélica;

– Leve seu filho ao zoológico;

– Leve seu filho ao museu;

– Participe das reuniões dos pais ou onde seu filho esteja envolvido, sua presença é muito importante para a criança;

– Leve seu filho na loja de brinquedos e escolha com ele produtos como: quebra-cabeça, varetas, jogos que não valorizem a violência, para que despertem na criança o prazer de brincar e compartilhar;

– Leve seu filho em espaço que permita a valorização ativa, pois a maioria dos desenhos da televisão não permitem a criação e a valorização ativa, pois já vêm prontas, sem espaço para o desenvolvimento da criatividade.

– seja um amigo do seu filho, SEU FILHO TEM QUE SABER QUE ELE É A PESSOA MAIS IMPORTANTE PARA VOCÊ. NUNCA DEIXE DE DIZER A ELE: “EU TE AMO”; “VOCÊ É MUITO INTELIGENTE”; “DEUS TE ABENÇOE”; “VOCÊ É UMA BÊNÇÃO DE DEUS” . Semeie sobre a criança as bênçãos de Deus.

“ENSINA A CRIANÇA NO CAMINHO EM QUE DEVE ANDAR E, QUANDO VELHO, NÃO SE DESVIARÁ DELE” (Pv 22.6).

 

COMO PRESERVAR O SACERDÓCIO DO PAI

1º) Ser nascido de Deus –“porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo”(1 Jo 5.4ª);

2º) Fé – “…e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1 Jo 5.4b)

3º.) Crença firme em Jesus – “ Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?” (1 Jo 5.5);

4º) Dedicar-se a oração, a fim de sabermos usar as armas que Deus tem colocado à nossa disposição (Ef 6.10-18)

SER UM PAI SACERDOTE É UM PROCESSO, DEUS É O CAPACITADOR –

“TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE”(Fp 4.10-14).

“SE, PORÉM, ALGUM DE VÓS NECESSITA DE SABEDORIA, PEÇA A DEUS, QUE A TODOS DÁ LIBERALMENTE E NADA LHES IMPROPERA; E SER-LHE-Á CONCEDIDA. PEÇA-A, PORÉM, COM FÉ, EM NADA DUVIDANDO; POIS O QUE DUVIDA É SEMELHANTE À ONDA DO MAR, IMPELIDA E AGITADA PELO VENTO” (Tg 1.5-6).

 

O PERFIL DO MARIDO IDEAL (Parte III)

 

QUANDO O MARIDO COMPREENDE, ACEITA E VIVE OS PRINCÍPIOS DE DEUS ESTABELECIDOS EM SUA PALAVRA, RELACIONADOS COM OS SEUS DEVERES DENTRO DO LAR, A FAMÍLIA PASSA A EXPERIMENTAR AS BÊNÇÃOS DA PROVISÃO, PROTEÇÃO E DIREÇÃO DO ESPÍRITO SANTO.

  • OLHANDO PARA JESUS (HEBREUS 12.2)

 

  • “OLHANDO PARA JESUS, AUTOR E CONSUMADOR DA FÉ, O QUAL PELO GOZO QUE LHE ESTAVA PROPOSTO SUPORTOU A CRUZ, DESPREZANDO A AFRONTA, E ASSENTOU-SE À DEXTRA DO TRONO DE DEUS”
  • Tomai sobre vós o meu jugo, e APRENDEI DE MIM, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave a o meu fardo é leve”
  • (Mateus 11.29-30)
  • “Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, DEIXANDO-NOS O EXEMPLO, para que sigais as suas pisadas” (1 Pe 2.5).
  • “Porque EU VOS DEI O EXEMPLO, para que, como eu vos fiz, façais vos também” (Jo 13.15).

 

OS DEVERES DOS MARIDOS

AMAR – “Amar vossas mulheres…”

  • (Ef 5.25)
  • DEFINIÇÃO DO AMOR: (do grego)
  • – Eros – amor sexual;
  • – Storge – amor afetivo;
  • – Phileo – amor amigável;
  • – Ágape – amor divino (1 Co 13) o amor de Jesus pela Igreja.

 

  • O Amor de Cristo para com a Igreja deve ser o Amor do Marido para com a Esposa:
  • – Amor Voluntário (Gl 2.20);
  • – Amor Profundo (Jo 15.13);
  • – Amor Sacrificial (Jo 3.16);
  • – Amor Incondicional (1 Jo 4.19).

 

  • A crise do amor é a crise conjugal
  • (Mt 24.12 – Ap 2.4)
  • – O que acontece quando acaba ou esfria o amor?
  • Porque o amor se esfriou?
  • Você sabia que o amor não se compra?
  • Quem foi o responsável pela morte do amor?
  • O amor é DINÂMICO – VIVO – EXPRESSIVO (Jo 14.23 – Ap 3.9).
  • Os três primeiros anos são decisivos.

 

OS DEVERES DOS MARIDOS

  • 1º. ATRAVÉS DA PROTEÇÃO E CUIDADO (Ef 5.24-29)
  • 2º. ATRAVÉS DA PROTEÇÃO COM A SANTIFICAÇÃO DA ESPOSA(Ef 5.25-27)
  • 3º. ATRAVÉS DO TRATO ou TRATAMEN-
  • TO ESPECIAL (Ef 5.28; 1 Pd 3.7 – Ct 1.2,15-16; 5.16; 7.11-12; 8.6-7);
  • NO CASAMENTO AGIMOS DE ACORDO COM A MANEIRA PELA QUAL FOMOS CRIADOS (EDUCADOS);
  • NO CASAMENTO AS COISAS MAIS SIMPLES SÃOS AS MAIS IMPORTANTES;
  • MUITAS VEZES AMAR SIGNIFICA, LEVAR UM COPO D’ÁGUA AO CÔNJUGE NO MEIO DA NOITE;
  • ANTES DO MARIDO APRENDER A ABRIR A PORTA DO QUARTO PARA A ESPOSA, PRECISA APRENDER A ABRIR A PORTA DO CARRO, APRENDER A ABRIR A PORTA DO RESTAURANTE, APRENDER A ABRIR A PORTA DO SHOPPING. UM BOM CASAMENTO NÃO COMEÇA E NEM TERMINA NO QUARTO;
  • NÃO SÃO OS CONFLITOS QUE SÃO RUINS NO CASAMENTO, MAS SIM A MANEIRA COMO LIDAMOS COM ELES;
  • MARIDO, SAIBA VOCÊ QUE NÃO BASTA SER UM AMANTE A NOITE. É PRECISO SER UM AMANTE DO DIA;
  • AME SUA ESPOSA, A PONTO DE TRATÁ-LA COM MAIS RESPEITO DO QUE VOCÊ TRATA SEUS AMIGOS, PARENTES E IRMÃOS NA IGREJA;
  • QUANDO O HOMEM AMA, ELE ESTÁ FAZENDO UM BEM PARA SI MESMO. O DESPREZO É A MAIS SOFISTICADA DE TODAS AS MANIFESTAÇÕES DE ÓDIO;
  • AS MULHERES GOSTAM DE RECEBER FLORES, QUAL FOI A ÚLTIMA VEZ QUE VOCÊ OFERECEU FLORES PARA SUA ESPOSA?

 

A HISTÓRIA DOS DOIS VELHINHOS:

 

É MAIS OU MENOS ASSIM:

O CASAL DE VELHINHOS CAIPIRAS OBSERVA A NOITE DO SOBRADO DO SÍTIO, SENTADO CADA UM NUMA CADEIRA DE BALANÇO RANGENDO, REC, REC, REC…

A VELHINHA COMENTA: “AMANHÃ FAZEMO CINQUENTA ANOS DE CASADOS, NÉ MEU VEIO?”

O VELHO REPONDE: “É…POIS É, MINHA VEIA. É MESMO”. E A CADEIRA: REC, REC, REC…

A VELHINHA INSISTE: “CINQUENTA ANOS NÃO SÃO CINQUENTA DIAS, NÉ MEU VEIO?” A CADEIRA AINDA: REC, REC, REC…

O VELHO CONFIRMA: “É…POIS É, MINHA VEIA. NÃO É MESMO”. E A CADEIRA: REC, REC, REC…

A VELHINHA SUGERE, ENFIM: “PODIÁMOS MATAR UM PORCO PARA O ALMOÇO AMANHÃ, NÉ MEU VEIO?”

O VELHO, APÓS MINUTOS DE REFLEÇÃO: “PRA QUE É QUE A GENTE VAI CASTIGAR O PORCO POR CAUSA DISSO”.

 

MARIDOS, A VIDA A DOIS PRECISA SER CULTIVADA TODOS OS DIAS, OU ACABAREMOS ACHANDO QUE NÃO VALE A PENA MATAR UM PORCO PARA COMEMORAR.

  

CASAMENTO É A CAPACIDADE DE FAZER O OUTRO FELIZ

  • Diga não ao ciúmes, ciúmes é veneno…
  • A atração mútua física e mental, confiança, respeito e aceitação mútua, domínio pessoal, perdoar-se, ideal a alcançar, capacidade de dialogar e dar-se, sempre pensar no outro.

  

A) Criação

  • Gênesis 1.26
  • Deus criou Adão à Sua semelhança;
  • Gênesis 2.22
  • Eva foi retirada de Adão, e não formada separadamente;
  • Cada um tinha qualidades que o outro necessitava.
  • O homem e a mulher foram criados para se complementarem e não para competirem um com o outro.

B) Depois da queda, ao observar os casais na terra, já não era mais possível discernir o plano de Deus.

  • Em Efésios 5.22-23 Deus nos Deus nos deu o padrão para o casamento, baseado no relacionamento de Cristo, o Noivo, e a Igreja, Sua Noiva
  • Os papéis do marido e da esposa podem ser entendidos ao observarmos a interação de Jesus e a Igreja

C) Responsabilidade de liderança é do marido.

  • A responsabilidade final de liderança está sobre o marido;
  • Exercite em amor essa autoridade que lhe foi dada;
  • Isto trará estabilidade familiar;
  • Seja um exemplo de firmeza, a despeito das circunstâncias;
  • Resista ao inimigo e não a família;
  • Receba conselho e sabedoria de sua esposa.

 

“IGUALMENTE VÓS MARIDOS COABITAI COM ELAS COM ENTENDIMENTO, DANDO HONRA À MULHER, COMO VASO MAIS FRACO, COMO SENDO VÓS OS SEUS COHERDEIROS DA GRAÇA DA VIDA; PARA QUE NÃO SEJAM EMPEDIDAS AS VOSSAS ORAÇÕES” (1 Pd 3.7)

O QUE NÃO É AUTORIDADE:

  • 1º.- NÃO É DITADURA;
  • 2º.- NÃO É AGIR FALTANDO COM RESPEITO;
  • 3º.- NÃO É TOMAR AS DECISÕES ISOLADAMENTE;
  • 4º.- NÃO É AUTORITARISMO.

O QUE É AUTORIDADE:

  • 1º. É RESPONSABILIDADE (MORDOMO);
  • 2º. É LIDERAR COM SABEDORIA, HUMILDADE E DIREÇÃO DO ESPÍRITO SANTO;
  • 3º. É SER O EXEMPLO, MODELO PARA A FAMÍLIA.
  • 4º. É SER CAVALHEIRO (1 Ts 3.12). 

5 PRINCÍPIOS PARA EXERCER A AUTORIDADE COM EFICÁCIA:

  • PRESENÇA;
  • PRIORIDADE;
  • AUTORIDADE;
  • PERCEPÇÃO;
  • PERSONALIDADE

ALGUNS TIPOS DE LÍDERES E MARIDOS MAL SUCEDIDOS

  • INDECISO;
  • CRÍTICO;
  • EXPLOSIVO;
  • PREGUIÇOSO;
  • INSENSÍVEL.
  • TEIMOSO;
  • BRINCALHÃO;
  • LIBERAL;
  • CIUMENTO;
  • CAMELEÃO;
  • DEMOCRÁTICO.

O MARIDO IDEAL

  • AMA;
  • COMPREENDE;
  • PERDOA;
  • É CONVERTIDO;
  • ROMÂNTICO;
  • SINCERO;
  • CAVALHEIRO;
  • TRABALHADOR;
  • HONESTO;
  • FIEL;
  • ACIMA DE TUDO QUE TENHA O TEMOR DE DEUS.

 

Deixe um Comentário